Salários em 2019: o que esperar?


As faixas salariais se mantiveram praticamente inalteradas ao longo dos últimos anos, como reflexo da instabilidade econômica. Muitas empresas precisaram controlar custos, não cresceram e reduziram o quadro de funcionários, causando desemprego e o aumento de pessoas buscando recolocação. Isso trouxe desvalorização dos salários, com boa parte dos profissionais se candidatando a vagas que pedem menos experiência e aceitando ofertas bem abaixo da sua remuneração anterior.


O desejo pela recolocação profissional


Pesquisas apontam que a maioria dos profissionais que perderam o emprego nos últimos três anos aceitaram ganhar menos ao se recolocarem. Com os indicativos de recuperação da economia, no entanto, o primeiro passo já observado tem sido a retomada das contratações, a retirada de projetos da gaveta e o planejamento. Consequentemente, com o aumento das exigências e da procura por profissionais mais experientes, há expectativas sobre o retorno dos pacotes de remuneração mais atrativos.


Dentre as áreas pesquisadas, Finanças e Contabilidade

apresentam crescimento


De acordo com o Guia Salarial 2019, a média de variação salarial entre 2018 e 2019, considerando todos os cargos do Guia, será de 2,36%, com destaque para os salários de Finanças e Contabilidades, que devem subir, em média, 3,32%, conforme mostra a tabela abaixo:


TECNOLOGIA 1,09%


ENGENHARIA 2,06%


SEGUROS 2,20%


MARKETING 2,30%


JURÍDICO 2,34%


MERCADO FINANCEIRO 2,60%


RECURSOS HUMANOS 2,99%


FINANÇAS E CONTABILIDADE 3,32%


Muito além do salário


Vale lembrar, no entanto, que não é apenas o salário que chama a atenção dos profissionais na hora de voltar ao mercado ou de se movimentar na carreira. A possibilidade de crescimento, assim como o pacote geral de benefícios – financeiros e não financeiros – também fazem a diferença na hora de aceitar, ou não, uma oferta.

Fica a recomendação: é importante que a remuneração esteja de acordo com o que se espera do candidato. Em épocas de mais incertezas pode ser até fácil contratar um Batman com o salário do Robin, mas assim que a situação se estabilizar, certamente o seu super-herói vai migrar para onde seja melhor reconhecido. Fique de olho!


Fonte: Robert Half

5 visualizações0 comentário