Erros comuns de profissionais em busca de recolocação profissional




Por Paula Gomes*


1) Currículo desatualizado, com erros de português, desorganizado ou com objetivo divergente da vaga ao qual realizou a candidatura;


2) Realizar candidaturas a oportunidades que não estão aderentes ao perfil;


3) Dizer: "Qualquer coisa serve, preciso trabalhar". E quem não precisa?!


4) Não acionar sua rede de contatos;


5) Terceirizar sua recolocação profissional a amigos, familiares ou conhecidos. Divulgar a sua rede de contatos que você está em busca de recolocação é fundamental para que seus contatos possam contribuir com indicações ou compartilhar oportunidades de vaga, no entanto, não responsabilize-os por sua recolocação profissional;


6) Não considerar a importância dos eventos, palestras, workshops para construção de uma rede de contatos (networking);


7) Não buscar informações sobre a empresa a qual está se candidatando;


8) Ir despreparado para uma entrevista de emprego;


9) Participar de uma entrevista de emprego desatualizado sobre a própria profissão;


10) Cancelar uma entrevista de emprego sem antecedência ou chegar muito atrasado;


11) Tentar barganhar com o requisitante da vaga, depois que já aceitou a oferta;


12) Negar a importância das redes sociais no processo de recolocação, inclusive não ter bom senso na escolha das próprias postagens e não considerar o impacto do que divulga para sua imagem junto aos recrutadores e possíveis empregadores;


13) Aceitar qualquer oportunidade que surgir, mesmo que não tenha afinidade com os requisitos propostos ou a remuneração oferecida não seja suficiente para o seu provento e de sua família. Entenda que, possivelmente desistirá da vaga em pouco tempo;


14) Participar de processo seletivo sem entusiasmo;


15) Se inscrever para várias oportunidades oferecidas pela mesma empresa - Infelizmente, muitos candidatos, na ânsia por uma oportunidade profissional, cometem esse erro e acabam sendo automaticamente excluídos do processo ou avaliados com muita cautela. Já que demonstram falta de propósito profissional. Imagine o recrutador recebendo seu currículo para uma vaga de assistente, na sequência para uma oportunidade de gerente ou para atribuições sem nenhuma afinidade com suas experiências anteriores. Confuso, não é mesmo?!;


16) Enviar currículos para o e-mail do recrutador, sem uma apresentação pessoal e profissional breve, bem como sem incluir no assunto do e-mail o nome da vaga \ cargo de interesse;


17) Procurar insistentemente por um retorno do recrutador - Profissionais de RH que desempenham seu trabalho com seriedade, normalmente, ao final de cada entrevista, sinalizam aos candidatos quais serão os próximos passos do processo seletivo. Caso o recrutador não comente, aproveite o momento e questione-o sobre as próximas etapas;

18) Questionar se foi aprovado para vaga ao final da entrevista - Segure a ansiedade e aguarde o retorno do recrutador. A maioria dos processos seletivos contam com algumas etapas até a escolha do candidato ou candidatos finalistas;


19) Falar mal de gestores anteriores ou das empresas pelas quais trabalhou - Será que a empresa ou gestor pela qual está pleiteando a oportunidade sentirá confortável em tê-lo na equipe?!;


20) Não ter clareza sobre seus objetivos profissionais - Se você percebeu que se enquadra neste último item, tenho boas notícias, você não está sozinho, grande parte dos profissionais que estão em busca de recolocação, transição de carreira ou até mesmo trabalhando em empresas públicas ou privadas passam ou já passaram por essa falta de propósito. Quanto maior for a sua clareza em relação aos seus objetivos e quanto antes você a tiver, mais motivado e comprometido você irá se sentir. Consequentemente, maiores serão as suas chances de ser bem sucedido e de não se arrepender pelo tempo que perdeu realizando atividades sem significado. Neste sentido, existem inúmeros programas de desenvolvimento humano que podem te auxiliar a ter clareza de objetivos. O Programa de Formação em Coaching da Progrhedir, por exemplo, é um programa intenso de autoconhecimento que irá te ajudar com dois conceitos importantíssimos para que você tenha clareza de objetivo. O primeiro é o conceito de Estado Atual, que nada mais é que o seu momento de vida atual, a situação na qual você se encontra, o presente. O segundo se chama Estado Desejado, que é o que você deseja alcançar, sua meta, o futuro.


*Paula Gomes é Psicologa, Coach e Especialista em Recrutamento e Seleção Inteligente na ImpulsoRH

118 visualizações0 comentário