Currículo: como organizar as informações?


Desde o momento em que você envia o currículo para uma vaga, já está competindo diretamente com muitos outros candidatos e, para se diferenciar, é importante permitir que o headhunter encontre com facilidade exatamente aquilo que ele precisa saber sobre você.


A verdade é que o headhunter tem poucos segundos para olhar as centenas de currículos recebidos diariamente. Portanto, a organização das informações é fundamental para que ele encontre rapidamente todos os elementos que ele precisa para decidir se você vai participar do processo seletivo ou não.


Passo a passo para organizar suas informações:

Dados Pessoais: Considerando que o currículo é uma apresentação sobre você, a primeira informação que os recrutadores querem saber é quem você é, e onde ele pode te encontrar. Coloque, portanto, os seus dados pessoais como: seu nome completo, e-mail, telefone e endereço.


Objetivo Profissional: Para te conhecer melhor, o recrutador deseja saber qual seu objetivo profissional. Em outras palavras, esse é o momento em que você aponta para qual cargo está se candidatando. Ao decidir sua função, seja específico e coloque apenas uma opção de cargo. Por exemplo, coloque Coordenador Contábil ao invés de algo amplo como Área Financeira.


Experiências Profissionais: Depois de descrever o objetivo, é importante listar as experiências profissionais que você possui, sempre da mais recente para a mais antiga. Dessa maneira, o recrutador saberá rapidamente qual foi sua última função. Mencione o mês e o ano de cada ciclo dentro da empresa e o recrutador terá conhecimento sobre o período exato que você ficou em cada desafio.


Formação Acadêmica: Coloque a sua formação acadêmica com as datas e a duração de cada curso. Este é o espaço para detalhar suas competências e, em seguida, posicionar os idiomas que você tem conhecimento.


Idiomas: Dependendo da posição para a qual você está se candidatando, essa informação pode ser a primeira coisa que um recrutador vai procurar no seu currículo. Coloque os idiomas que você realmente conhece (fala, lê, escreve) e especifique o nível de fluência.


Cursos extras e trabalhos voluntários: Caso seu currículo esteja dentro de um limite de 2 páginas e haja um espaço sobrando, coloque também os trabalhos voluntários, cursos extras e algumas referências profissionais. Essas informações serão, em alguns casos, o que te diferenciará dos demais candidatos. Caso não haja espaço sobrando, sem problemas: deixe para falar desses detalhes durante a entrevista.

5 visualizações0 comentário